Últimas

sábado, 21 de maio de 2016

Declaração de novo secretário da Segurança de SP desagrada policiais

Declaração de novo secretário da Segurança de SP desagrada policiais


Mais opções
PUBLICIDADE
A declaração do secretário da Segurança de São Paulo, Mágino Alves Barbosa Filho, contrária à ideia de a PM também investigar crimes comuns, desagradou policiais militares paulistas.
Em entrevista à Folha, Barbosa Filho disse que a corporação deve se concentrar em seu papel "primordial" que é o patrulhamento das ruas, principal ferramenta de combate à criminalidade.
"Acho que é legítimo para a PM querer ir buscar [poder para investigar crimes]. Eu tenho uma opinião: isso pode criar um problema para a PM. Você atribui uma responsabilidade mais ampla e prejudica a atividade dela primordial, que é o patrulhamento, repressão", disse o secretário.
PMs ouvidos pela Folha disseram que as afirmações do secretário o alinham com a Polícia Civil nessa discussão (a instituição é contra o ciclo completo) e resumem de maneira equivocada a discussão sobre a demanda da Polícia Militar.
Danilo Verpa/Folhapress
O novo secretário de Segurança Pública de São Paulo, Mágino Alves Barbosa Filho
O novo secretário de Segurança Pública de São Paulo, Mágino Alves Barbosa Filho
Para os oficiais, não haveria nenhum prejuízo ao patrulhamento porque a PM já produz um documento de registro de ocorrência e perde muito tempo nas delegacias esperando para apresentar o caso e, depois, para ser ouvida nos inquéritos.
"Admiro muito que um promotor de Justiça fale, a não ser por interesse políticos, uma coisa dessas. Poderia até falar se atuasse na área cível, familiar, se ele não tivesse não vínculo com a área criminal", disse o assistente institucional da Associação dos Oficiais da Polícia Militar de São Paulo, coronel Flammarion Ruiz.
Para o oficial, a população só ganharia com essa mudança, porque apenas 10,3% dos crimes registrados pela Polícia Militar por ano realmente são levados à Justiça. De acordo com levantamento da associação, em 2014, foram reportados pela Polícia Militar 656.978 crimes. Desses, 108.723 inquéritos foram instaurados na Polícia Civil (16,6%), e 67.872 deles deram entrada na Justiça.
"A Polícia Civil seleciona os casos a serem apurados. Essa seletividade não interessa à sociedade. Não queremos que a sociedade perca a oportunidade de 'premiar' o cidadão que cometeu a ilicitude."
Já os deputados federais major Olímpio Gomes (SD-SP) e capitão Augusto (PR-SP) disseram que o novo secretário não começa bem sua gestão. "Ele começa mal com esse imaginário que criar o ciclo completo aumentaria as atividades da polícia, desviando das atividades preventivas. Falta de visão", afirma Olímpio.
Segundo capitão Augusto, "ele começou de maneira infeliz. O ciclo completo é o futuro e o caminho para melhorar a segurança pública no país. O mundo inteiro adota. Menos Brasil, Cabo Verde e Guiné-Bissau. São os únicos países que adotam duas meias polícias como nós."
A discussão do chamado ciclo completo prevê que a PM possa acumular a função de investigar crimes e que a Polícia Civil possa fazer patrulhas e prevenção. Ambas poderiam assumir uma ocorrência desde o início e levá-la até o Ministério Público.
O assunto é discutido no Congresso pela PEC 431 e tratado como prioridade pelas corporações –além de ser um dos principais motivos de embate entre elas no país.
A Polícia Militar, por meio de sua assessoria, informou que os policiais ouvidos pela reportagem "não falam em nome" da corporação. "O fato de não ser a favor de que a Polícia Militar proceda a investigações não coloca o secretário obrigatoriamente contra a expectativa de avanço da Polícia Militar na questão dos registros policiais iniciais, mas apenas contra uma interpretação reducionista e equivocada de que as polícias militares querem investigar crimes", afirmou a PM, por meio de nota.
Abaixo, a íntegra da nota da PM enviada à Folha:
Com relação à matéria publicada no portal da Folha, Caderno Cotidiano, na noite desta sexta-feira, intitulada "Declaração de novo secretário de SP desagrada setores da Polícia Militar", é importante esclarecer que as pessoas entrevistadas pela reportagem não falam em nome da Polícia Militar de São Paulo, tampouco expressam opiniões convergentes em sua totalidade às estratégias de Comando.
Ressalta-se que o Secretário de Segurança é conhecido há bastante tempo por seu expressivo trabalho como adjunto da pasta e demonstrou, durante todo o tempo, preocupação em aprimorar o trabalho das polícias estaduais, em perfeita sintonia com o pensamento de ambas as polícias e voltado ao melhor atendimento ao cidadão.
O fato de não ser a favor de que a Polícia Militar proceda a investigações não coloca o secretário obrigatoriamente contra a expectativa de avanço da Polícia Militar na questão dos registros policiais iniciais, mas apenas contra uma interpretação reducionista e equivocada de que as polícias militares querem investigar crimes.
O Comando da Polícia Militar está à disposição para esclarecer os pontos da proposta, contribuindo assim para o debate das melhores práticas de segurança pública, corrigindo este e outros equívocos apresentados em algumas matérias jornalísticas, sempre buscando atender aos interesses da sociedade brasileira.
Convém ressaltar que o secretário da Segurança Pública quer ver avançar ainda mais as atribuições das Polícias na melhoria do modelo policial, de forma a continuar a entregar ao cidadão o serviço mais eficiente possível e de melhor eficácia, mantendo São Paulo na vanguarda da segurança pública. 
Leia Mais...

Polícias prendem suspeito de abusar de adolescentes em Mulungu

Polícias prendem suspeito de abusar de adolescentes em Mulungu

 Polícias prendem suspeito de abusar de adolescentes em Mulungu
Policiais militares e civis lotados na cidade de Sapé prenderam, nessa quinta-feira (19), um homem suspeito de abusar das próprias filhas no município de Mulungu. Após receber uma denúncia anônima informando dos abusos, o delegado da cidade acionou a Polícia Militar e o Conselho Tutelar para o planejamento da ação com o objetivo de prender o suspeito.


Montada a estratégia para a captura, foi feito um cerco ao local apontado nas denúncias, onde os policiais localizaram as supostas vítimas de 14 e 11 anos, que seriam as próprias filhas do procurado.


Apesar de não encontrarem o suspeito na casa, os policiais levantaram outras informações que os levaram a um sítio no município de Mulungu, onde conseguiram prender o homem de 35 anos.


Segundo o capitão Melquisedec Lima, comandante da 3ª Companhia de Sapé, havia, inclusive, a suspeita de que as vítimas estariam grávidas do homem que estaria recebendo indevidamente benefícios da aposentadoria de dois idosos. “Tivemos informações de que ele já cumpriu pena de sete anos em Alagoa Grande por crime sexual”, relatou o oficial.


A mãe das meninas também é suspeita de ser conivente com os abusos. Ela foi detida pelos policiais. Todos foram levados para a delegacia de Sapé.
Leia Mais...

Polícias apreendem espingardas, revolveres e munição em Bandeirantes

Polícias apreendem espingardas, revolveres e munição em Bandeirantes



 



Foto: Divulgação PM
A Polícia Civil juntamente com policiais militares do 9° Batalhão de Polícia Militar prenderam na manhã desta sexta-feira (20), dois homens de 53 e 36 anos em Bandeirantes e apreenderam espingardas, revolveres e munições em propriedades rurais do município.
De acordo com informações da PM, por volta das 9 horas as equipes policiais foram em duas propriedades rurais para cumprirem mandado de busca e apreensão. Nos locais os policiais militares e civis encontraram diversas armas de fogo e munições.
Durante as buscas no primeiro local, foram localizadas quatro armas de fogo; sendo um rifle calibre 22; uma espingarda calibre 16; dois revolveres calibre 38 e em continuação aos trabalhos foram apreendidas 68 munições intactas, sendo, 44 calibre 22; 21 calibre 38; três munições calibre 762 (de uso restrito); dois cartuchos intactos calibre 16.
Posteriormente, em outra propriedade rural foram localizados um revolver calibre 22, municiado com quatro munições; e uma espingarda calibre 32, três cartuchos intactos de calibre 32; e um rifle calibre 22, carregado com oito munições.
Diante da situação os envolvidos foram encaminhados para Delegacia de Polícia Civil, para providências cabíveis.

Leia Mais...

Polícias passam a utilizar ferramenta integrada em Sena Madureira

Polícias passam a utilizar ferramenta integrada em Sena Madureira


AddThis Sharing Buttons
O projeto que visa unificar, organizar e padronizar os procedimentos de todas as forças de segurança pública deu um passo importante.
Desde o último fim de semana, o Sistema Integrado de Gestão Operacional (Sigo), ferramenta utilizada pelas polícias, bombeiros e sistema penitenciário, passou a ser usado em Sena Madureira.
Ferramenta é utilizada desde a geração de ocorrências até a soltura de um reeducando (Foto: Andrey Santana/Sesp)

O principal objetivo é padronizar e compartilhar informações unificadas para facilitar o trabalho das forças policiais, reduzindo o tempo de atendimento ao cidadão, além de melhor resposta na busca de foragidos da justiça. O Acre adotou o sistema Sigo no ano de 2009. Atualmente Rio Branco, Senador Guiomard, Plácido de Castro, Brasileia, e Sena Madureira utilizam o sistema.
“Na área policial o mais importante é tecnologia comunicação e informações. Com o Sigo em Sena, passamos a ter esses três pilares básicos para promover uma segurança pública mais eficiente”, destacou o secretário de Segurança Pública, Emylson Farias.
Para Michel Casagrande, comandante do 8° Batalhão de Polícia Militar (8º BPM), responsável por Sena Madureira, Manoel Urbano e Santa Rosa do Purus, esse é um passo importante no projeto de integração. “Era muito informação valiosa que acabava se perdendo com a documentação sendo preenchida manualmente, agora, a tendência é melhorar”, disse o capitão.
AddThis Sharing Bu
Leia Mais...

Fiscalização de jogos não é articulada entre polícias



Fiscalização de jogos não é articulada entre polícias

Além da Polícia Federal, que fiscaliza e apreende máquinas e componentes de jogos de azar, a Polícia Civil é o outro órgão da segurança pública presente no Ceará que combate a exploração ilegal das apostas. Mas, apesar de, na prática, trabalharem para o mesmo fim, as entidades não operam em conjunto.

“É muito difícil trabalhar junto porque, quando a coisa acontece, a gente tem de resolver. Quando eles (policiais civis) detectam, eles resolvem. Não dá tempo de ter coordenação integrada”, explicou o delegado da Polícia Federal Gilmar Santos.

O POVO buscou ontem a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) para entender como é feito o trabalho da Polícia Civil no combate à exploração de jogos de azar no Estado. A pasta informou que não seria possível designar responsável pela Delegacia de Defraudações para conceder entrevista até o fechamento desta matéria.

O delegado Santos detalhou que as operações de busca e apreensão são incitadas por denúncias anônimas ou por se chocarem com outras investigações. “A gente está no caminho de uma investigação e aparece uma empresa importando muitos produtos eletrônicos sem revendê-los. Coisa errada tem”, exemplificou. Sobre a possível regulamentação da prática, Gilmar é otimista. “A adrenalina ajuda um pouco o vício. Com a legalização, talvez os meios de fiscalização sejam mais rígidos”, espera
.
Leia Mais...

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Acidente com Sarney

Acidente com Sarney 


Recebida às 20:10, hoje 12.01.16, Marquinhos Regadas que socorreu Sarney no helicóptero da Franere

Empresário Marcos Regadas Filho

Foi graças ao empresário Marcos Regadas Filho, o Marquinho, que o ex-senador José Sarney recebeu um atendimento rápido, após cair hoje (12) dentro do banheiro na sua Ilha de Curupu.

Marquinhos prestou socorro a Sarney indo buscá-lo no helicóptero da Franere, que pertence a sua construtora. Ele recebeu uma ligação quando estava na empresa, pedindo que fosse até a Ilha para levar o ex-senador ao hospital.

Percebendo que se tratava de uma urgência, Regadas saiu às pressas da construtora e foi em casa buscar o helicóptero.

Foi o próprio empresário que pilotou a aeronave e pousou numa área na Praia de São Marcos, em São Luís-MA, onde já estava uma ambulância à espera de José Sarney, que foi encaminhado para o Hospital UDI, onde passa por exames.  

Leia Mais...

Acidente com Vitima Fatal Próximo a Uauá-BA

Acidente com Vitima Fatal Próximo a Uauá-BA


Recebida às 18:47, hoje 12.01.16, Acidente com vitima fatal próximo a cidade de Uauá-BA, Pessoa de Pré Nome; Albino. 
Leia Mais...

Corpo de Caseiro Encontrado em Fazenda Próximo ao Mandacaru II

Corpo de Caseiro Encontrado em 


Fazenda Próximo ao Mandacaru II 
]




Por voltas das 08:00 do dia 13.01.2016, POLICIAIS MILITARES DA 75ª CIPM foram avisados por populares do Povoado do Mandacaru II, que na fazenda Boa Esperança, havia um corpo, já sem os sinais vitais, de Edvaldo Alves de Macedo, 55 anos, natural de Araripe-CE. Familiares informaram que no dia anterior sentiram sua falta. Cabe acrescentar que a vítima era caseiro da fazenda e que a causa mortis foram lesões causadas por pedaço de pau, tipo porrete. A autoria e motivação do delito são desconhecidas.
Leia Mais...

Cabo da PM tenta subornar policiais e é presa por corrupção ativa

Cabo da PM tenta subornar policiais e é presa por corrupção ativa

Segundo a Polícia Civil, a PM ofereceu dinheiro na tentativa de liberar o namorado dela, Adam Adam Vilhena, que foi detido por posse de drogas
quarta-feira 13 de janeiro de 2016 - 12:56 PM
Thiago Monteiro - DEZ Minutos /


Manaus - A cabo da Polícia Militar (PM) Celeste Magalhães Brasil, 47, foi presa ao tentar subornar policiais da 11ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) com R$ 1.150, na madrugada de hoje (13), na Rua Brasília, bairro Coroado, zona leste. Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Civil, a PM ofereceu dinheiro na tentativa de liberar o namorado dela, Adam Adam Vilhena, que foi detido por posse de drogas.
Conforme informações de um Boletim de Ocorrência (BO) registrado no 9º Distrito Integrado de Polícia (DIP), policiais militares estavam realizando um patrulhamento na região quando abordaram o carro da PM, um Corolla, placa OAF-2653, cor não divulgada, que estava em atitudes suspeitas.
A assessoria de imprensa da PC informou que durante a revista no veículo, os policiais encontraram uma porção de maconha e R$ 1.150 em espécie. Segundo a PC, nas diligências, o namorado da policial afirmou que a droga encontrada no veículo pertencia a ele.
Consta no documento do 9º DIP, que no caminho a delegacia, a cabo da PM ofereceu propina aos policiais para libera-la e ao chegar no distrito policial foi autuada por corrupção ativa.
Celeste foi levada ao Batalhão de Guardas da PM, no bairro Santa Etelvina, zona norte, onde aguarda uma audiência de custódia. Um Inquérito Policial Militar (IPM) foi instaurado pela polícia.
O depoimento da PM e do namorado dela não foram disponibilizados pela Polícia Civil.
Adam assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), por posse de droga e responderá o crime em liberdade.

Segundo a Polícia Civil, a PM ofereceu dinheiro na tentativa de liberar o namorado dela, Adam Adam Vilhena, que foi detido por posse de drogas
quarta-feira 13 de janeiro de 2016 - 12:56 PM
Thiago Monteiro - DEZ Minutos /





Leia Mais...

Policiais militares são presos acusados de tentar matar cabo da Marinha

Policiais militares são presos acusados de tentar matar cabo da Marinha

Crime no dia 21 de dezembro teria sido motivado por ciúmes. Um dos PMs é atual companheiro da ex-noiva da vítima

AMANDA RAITER
Rio - Dois soldados da PM, lotados na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Fazendinha, no Complexo do Alemão, foram presos nesta quarta-feira acusados de tentar matar o cabo da Marinha Frederico Leon Vidal Pedrosa, de 22 anos, na saída de uma casa de shows no bairro Colégio, na Zona Norte.
O crime, ocorrido no dia 21 de dezembro na casa de shows Toriba 22, na Estrada do Barro Vermelho, teria sido motivado por ciúmes. Um dos policiais, o soldado Carlos Antonio Monteiro Souza Junior, de 30 anos, é atual companheiro da ex-noiva da vítima. Em depoimento, o marinheiro negou ter contato com a ex desde o término do relacionamento e no dia do crime estava acompanhado de outra jovem. Frederico levou três tiros, na mão, costas e lombar. Ele passa bem e se recupera em casa.
Carlos e o outro policial, Thyago Ivan da Silva, 27 anos, ainda respondem inquérito por uma agressão que teria ocorrido no mesmo dia em um pagode na Penha, também na Zona Norte. Eles foram presos em casa por policiais da 40ª DP (Honório Gurgel) e da Corregedoria da PM. Contra os dois policiais foram cumpridos mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão, expedidos pela Justiça. Na ação foram apreendidos munições e armas de brinquedo.

Leia Mais...

Sem recuo de manifestantes, PM repetirá estratégia de dispersão no próximo ato

Sem recuo de manifestantes, PM repetirá estratégia de dispersão no próximo ato

13/01/2016 17:53

Compartilhe:
Imprimir:
Após manifestantes serem dispersados com bombas de efeito moral e de  gás lacrimogêneo antes mesmo da saída da última passeata contra o  reajuste da tarifa do transporte público, o Movimento Passe Livre (MPL)  decidiu que não vai informar antecipadamente o trajeto das manifestações  organizadas pelo grupo. A medida confronta o secretário da Segurança  Pública (SSP), Alexandre de Moraes, que determinou que a Polícia Militar  defina o percurso do protesto, caso ele não seja comunicado com  antecedência pelo movimento.
O impasse entre a SSP e o  MPL, que historicamente decide o percurso no decorrer da passeata, deve  acirrar os ânimos entre a manifestantes e policiais nos próximos  protestos. "A gente não vai fazer ato nenhum com o trajeto ditado pela  polícia. A gente tem direito de fazer manifestação e a PM tem o dever de  garantir", afirmou Luíze Tavares, porta-voz do movimento. "Eles podem  mandar os caveirões (blindados), colocar a Rota na rua, que a gente não  vai sair. Não tem repressão que vá acabar com essa jornada."
O  secretário Alexandre de Moraes afirmou que a Polícia Militar vai  garantir o direito de manifestação, mas sem que isso provoque prejuízos  para quem não faz parte do ato. "Deve haver o aviso prévio para que as  autoridades, não só as policiais, possam organizar a cidade", disse. "A  partir do momento em que não se comunica qual vai ser o trajeto, nós  vamos estabelecer o traçado para evitar confusão com milhões de pessoas  que não participam da manifestação."
A negativa do MPL de  seguir o percurso determinado pela PM no protesto da Avenida Paulista,  na região central, foi o motivo apontado por Moraes para que a PM  atuasse antes mesmo de a passeata começar. "Em todos os atos, há uma  pessoa destacada pelo movimento para negociar o trajeto, mas não é uma  prática informar o trajeto antes da concentração", disse Luíze. "O que  aconteceu é que a PM fechou todas as ruas e só deixou a Consolação  livre. Não teve diálogo, eles estavam irredutíveis."
Na  visão de Moraes, a alternativa oferecida pela PM não impedia o direito  de o MPL protestar. "Em vez de quererem se manifestar, eles preferiram  tentar romper o bloqueio e ir para a Avenida Rebouças, que não estava  preparada para manifestações. Em virtude disso, houve necessidade de  dispersão", afirmou. Segundo afirma, o secretário estadual entrou em  contato com prefeito Fernando Haddad (PT) pedindo que fosse feita uma  limpeza extra na Consolação, para que não ficasse lixo na rua que  pudesse ser queimado durante o ato.
A porta-voz do MPL  classificou a atuação policial durante o protesto como "forte,  desnecessária e gratuita". Policiais usaram bombas de gás e de efeito  moral e circularam com o novo blindado israelense, equipado para  dispersar tumultos, pelos arredores da manifestação. Viaturas da Rondas  Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota), a tropa de elite treinada para  ocorrências mais perigosas, também foram para a concentração, na Praça  do Ciclista.
"Com certeza eles tentaram intimidar, a  polícia trabalha com a questão do medo. O primeiro diálogo que o governo  estadual e a Prefeitura querem propor é colocando dez policiais para  cada manifestante na rua", disse Luíze. "Mas a gente acredita que isso  não vai enfraquecer as próximas manifestações." Questionado, Alexandre  de Moraes considerou o aparato policial "absolutamente necessário".
Leia Mais...

"Policiais agrediram com violência", diz estudante ferido durante protesto

"Policiais agrediram com violência", diz estudante ferido durante protesto

Luis Segura foi agredido nas costas e na cabeça por PMs em ato
Jovem foi agredido nas costas e na cabeçaReprodução/Arquivo Pessoal
O estudante de jornalismo Luis Segura foi uma das pessoas agredidas por policiais militares durante o protesto contra o aumento da tarifa do transporte público, nesta terça-feira (12), na avenida Paulista. Ele foi atingido nas costas e na cabeça.
Segundo ele, tudo começou antes da concentração para o ato. Os policiais formavam um cordão de isolamento na avenida Paulista, que estava fechada nos dois sentidos, e manifestantes eram impedidos de chegar ao protesto.
— Eu estava conversando com dois amigos que estavam comigo na concentração quando ouvimos as explosões das primeiras bombas. Apesar de estarem fechando a avenida Paulista, os policiais começaram a reprimir os manifestantes fazendo com que eles corressem na direção da própria paulista, deixando um grande grupo de pessoas acuado e cercado, inalando gás lacrimogêneo e sendo ferido por estilhaços de bombas. Muita gente passou mal sem conseguir respirar.
O estudante diz que, quando começaram as bombas, ele e os amigos tentaram correr em direção à Paulista. Mas “um cordão de policiais que estava na lateral esquerda começou a agredir gratuitamente os manifestantes com os cassetetes”.
— De cara, já tomei uma porrada nas costas, que me fez abaixar. Nisso, um segundo policial me agrediu com o cassetete na cabeça. No meio da correria, consegui entrar em um prédio comercial junto a um grupo de manifestantes. Mas o gás lacrimogêneo entrou dentro do prédio e começamos a sufocar nas escadas.
O estudante, que é presidente do Centro Acadêmico Inês Etienne Romeu, da Universidade Metodista, também publicou um relato no Facebook da organização. Lá ele diz que a PM formou vários bloqueios em todas as vias de acesso à Consolação no sentido Centro.
— A direção do Movimento Passe Livre, que tradicionalmente define o trajeto de seus atos na hora, tentou dialogar com a polícia e fazer com que o ato seguisse pela Rebouças.
A PM teria recusado e tentou forçar a manifestação a seguir pela Consolação. Lá, os policiais estavam posicionados para reprimir o ato.
— A partir daí, iniciou o conflito. Bombas de gás e de efeito moral foram disparadas gratuitamente contra jovens que se reuniam pacificamente no local.
Ele também diz que “os policiais agrediram [os manifestantes] com violência, usando escudos e cassetetes”.
— Diversas pessoas ficaram feridas por balas de borracha e estilhaços de bombas. Até mesmo um "caveirão" do Choque estava sendo usado pela polícia para reprimir o ato.
Por meio das redes sociais, outras pessoas denunciaram abusos por parte da PM. Segundo o secretário de Segurança Pública, Alexandre de Moraes, as denúncias feitas de abusos da polícia serão apuradas.
Leia Mais...

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Viatura da Força Tática capota em rodovia e policiais ficam feridos

Viatura da Força Tática capota em rodovia e policiais ficam feridos

Carro aquaplanou na rodovia João Baptista Cabral Rennó em Bauru (SP).
Policiais militares foram socorridos com ferimentos leves.

Três policiais militares da Força Tática ficaram feridos após capotarem com a viatura policial na rodovia João Baptista Cabral Rennó (SP-225), na noite deste domingo (10), em Bauru (SP).
De acordo com a Polícia Rodoviária, o acidente aconteceu por volta das 22h. O motorista informou que chovia no momento do acidente, quando a viatura aquaplanou em bolsões de água que se formaram na pista no quilômetro 235.
O motorista perdeu o controle do veículo, colidiu contra uma placa de sinalização e capotou em seguida. Os policiais que estavam na viatura foram socorridos por uma unidade de resgate da concessionária e encaminhados para o pronto-socorro com ferimentos leves.
Leia Mais...

Dupla vai vender droga a policiais e vai presa na Capital

Dupla vai vender droga a policiais e vai presa na Capital

Jovens de 21 anos acabaram detidos por tráfico de drogas em Campo Grande                                                                                                                                     A Polícia Civil, através do Setor de Investigações Gerais, prendeu em flagrante por tráfico de drogas dois jovens de 21 anos no bairro Tiradentes, em Campo Grande. Segundo os investigadores, eles estavam à paisana, quando se depararam com uma situação suspeita no bairro.

Os policiais visualizaram um veículo Fiat Punto de cor branca e os autores se dirigiram até o referido veículo. Na intenção de evitar uma fuga, a equipe estacionou a viatura descaracterizada em frente do carro, mas esse conseguiu rapidamente se evadir do local.
Os traficantes por sua vez, se dirigiram até o veículo que os policiais estavam, acreditando que também seriam usuários e perguntaram se queriam algo. “Querem erva (maconha) ou óleo (pasta base de cocaína)?”, teriam dito, segundo BO.
Enquanto um dos jovens ficou ao lado do veículo, o outro correu até um imóvel de esquina que estava abandonado e retornou com sete porções de pasta base. Em certo momento, o primeiro orientou os policiais para que apagassem os faróis com o objetivo de não chamar a atenção. Diante do fato, os dois foram presos em flagrante por tráfico de drogas.

Leia Mais...

Viatura da Força Tática capota em rodovia e policiais ficam feridos

Viatura da Força Tática capota em rodovia e policiais ficam feridos

Carro aquaplanou na rodovia João Baptista Cabral Rennó em Bauru (SP).
Policiais militares foram socorridos com ferimentos leves.

Três policiais militares da Força Tática ficaram feridos após capotarem com a viatura policial na rodovia João Baptista Cabral Rennó (SP-225), na noite deste domingo (10), em Bauru (SP).
De acordo com a Polícia Rodoviária, o acidente aconteceu por volta das 22h. O motorista informou que chovia no momento do acidente, quando a viatura aquaplanou em bolsões de água que se formaram na pista no quilômetro 235.
O motorista perdeu o controle do veículo, colidiu contra uma placa de sinalização e capotou em seguida. Os policiais que estavam na viatura foram socorridos por uma unidade de resgate da concessionária e encaminhados para o pronto-socorro com ferimentos leves.
Leia Mais...
Editado por - Grupo Bizolhudo